NÚCLEO DE ANÁLISES FORENSES

SOBRE

O Núcleo de Análises Forenses (NAF-LADETEC / IQ-UFRJ) foi criado com o objetivo de fomentar a pesquisa, ensino, extensão e prestação de serviços dentro da área de Química Forense. Estudos em ciências forenses estão associados a metodologias que visam comprovar, detalhadamente, as evidências criminais pertinentes aos fatos ocorridos ou traçar estratégias de combate à criminalidade. Seu foco principal são as análises, investigações e pesquisas em matrizes forenses, utilizando técnicas analíticas de alto desempenho. Dentre outras, a cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas quadrupolar (CG-EM), cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas em tandem (CG-EM/EM), cromatografia gasosa bidimensional abrangente acoplada a espectrometria de massas por tempo de voo (CG×CG-EMTdV) e a cromatografia líquida acoplada a espectrometria de massas de alta resolução (LC-MS) e triploquadrupolar (CL-QqQ).

GALERIA

Completo. Gigante. Único.
Conheça mais sobre nossos laboratórios associados.

COORDENAÇÃO

Gabriela Vanini Costa

Coordenadora do Núcleo de Análises Forenses (NAF) e professora adjunta vinculada ao Departamento de Química Analítica do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Graduação em Química pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES); Mestrado em Química pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Doutorado em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Tem experiência na área de Química Analítica, com ênfase em Espectrometria de Massas de alta resolução (TF-EMRCI e Orbitrap-EM), cromatografia e química forense. No mestrado trabalhou com a determinação de elementos traço pela técnica espectrométrica ICP OES e Análises Quimiométricas, no qual os resultados obtidos ganharam repercussão nacional, com repercussão na CBN e Jornal Nacional, além de reconhecimento científico com dois prêmios em congressos como melhores trabalhos apresentados. Revisora de Periódicos internacionais como a Microchemical Journal e Forensic Science and Criminology e projeto de agência de fomento (FONDECYT- Chile). Trabalhou como Supervisora do Laboratório de Petroleômica e Forense no Núcleo de Competências em Química do Petróleo na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Possui uma patente na área ambiental.

 

 

 

Francisco Radler de Aquino Neto

Vice-Coordenador do Núcleo de Análises Forenses (NAF) e Professor Titular do Departamento de Química Orgânica do Instituto de Química da UFRJ (1993-2012), Professor emérito da UFRJ (2013-). Bacharel em Química (IQ/UFRJ-1969), Químico (IQ/UFRJ-1970), D.Sc. (IQ/UFRJ-1978). Pós-Doutorado (Síntese orgânica e Geoquímica Molecular, Dr. P. Albrecht - Un. Louis Pasteur de Strasbourg, 1979-1980; Ressonância Magnética Nuclear Multidimensional, Dr. Jeremy K. M. Sanders, Un. Chemical Laboratory, Cambridge Un., Inglaterra, 1981-1982). Professeur Invité da Un. Louis Pasteur de Strasbourg, 1986. Professor-Pesquisador Visitante no Laboratório Dr. Catherine Fenselau, Centro de Bioquímica Estrutural, Dept. de Química e Bioquímica, UMBC, Baltimore-MD, USA (12/95-01/97). Professor de Graduação desde 1968 (Monitor), 1973 (Auxiliar de Ensino), 1981 (Assistente), 1982 (Adjunto), 1993 - 2012 (Professor Titular aposentado); 2013 (Professor Emérito). Professor de Pós-Graduação desde 1982. Coordenador dos cursos de Pós-Graduação em Química Orgânica (1978-1979, 1984-1995). Pesquisador do CNPq desde 1981, 15 anos como categoria 1.A., atualmente na categoria 1.B. Orientou 93 alunos de Iniciação Científica, 46 de Mestrado, 39 de Doutorado, 23 de Pós-Doutorado e 51 Pesquisadores; orienta 05 alunos de Iniciação Científica, 01 alunos de Mestrado, 02 de Doutorado, 04 de pós-doutorado e 10 pesquisadores. Apresentou 289 comunicações em congressos nacionais e 241 em congressos internacionais, publicou 26 trabalhos originais em periódicos nacionais e 350 em periódicos de circulação internacional. Foi agraciado com as medalhas de Benemérito da Confederação Brasileira de Futebol (1995; contribuição ao controle de doping no esporte), Simão Mathias da Sociedade Brasileira de Química (2000; contribuição à química), Comemorativa dos 40 anos do Programa de Pós-graduação em Química Orgânica do IQ-UFRJ (2000; 40 personalidades que contribuíram significativamente para o desenvolvimento da Ciência ou da Pós-graduação no Brasil), Ministro Raymundo Muniz de Aragão (2004; contribuição científica relevante à ciência brasileira), Medalha Lavoisier (CRQ-III, 2011), Walter B. Mors (SBQ-Rio 2011), Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico (2010); Troféu Parceiros em ação da Secretaria Especial de Prevenção à Dependência Química da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (2004, contribuíram sobremaneira para tornar nossa Cidade Maravilhosa, ainda mais segura, saudável e longe das drogas), Pioneiro da Espectrometria de Massas no Brasil (2005, placa concedida pela Sociedade Brasileira de Espectrometria de Massas (BrMass) por ocasião do 1o Congresso Brasileiro da BrMass), Prêmio Petrobras de Tecnologia (2007). Medalhas Lavoisier (2011), CRQ III região, W.B. Mors (2011) SBQ-Rio, P.E.A. Senise 16o ENQA (2011), Reconhecimento PGQu-IQ-UFRJ (2013), Remolo Ciola SIMCRO (2014), Ângelo da Cunha Pinto IQ-UFRJ (2016). Reconhecido Cientista de Nosso Estado pela FAPERJ (1999-2020, excelência em química). Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências (2000). Certificate of appreciation da International Academy of Indoor Sciences (IAIAS; 2001). Áreas de interesse de pesquisa centradas em Cromatografia Gasosa de Alta Resolução, Espectrometria de Massas, Geoquímica Orgânica Molecular e Prospecção Geoquímica de Petróleo, Meio Ambiente Interior e Exterior, Qualidade do Ar de Interiores, Controle de dopagem e outros problemas analíticos referentes à Química de Produtos Naturais, ambiental, forense, toxicológica, farmacológica, clínica, fina e industrial; controle de processos, matéria prima e produtos; caracterização e remediação de emissões, resíduos e efluentes.